Puro Sangue (Libelo do Perdão)

Gal Costa

fotos
Traduzir letra para:
  • tradução
Puro Sangue (Libelo do Perdão) Gal Costa
Sou o sopro da manhã
Na direção do sol
Do novo azul, que se levanta
Sou o olhar que libertou
A luz de todo o amor
A espada mais cortante, santa

Sou o avesso do poder
Que o mundo quer fazer
Que tudo, ande pra trás
Que a vida obedecer
A ritos e ancestrais de puro sangue
Sou libelo do perdão
Escrito pela mão
Sagrada do avatar
Que está em todo lugar
E a todo tempo, dentro de nós

Vem cantar, que os astros
São nossos sonhos
Vem cantar, que ninguém há de secar
A alegria de escolher
Qual a fonte dos nossos desejos
Vem, que os astros
São nossos sonhos
Vem cantar, que ninguém há de secar
A alegria de escolher
Qual a fonte dos nossos desejos


Denunciar conteúdo inapropriado
abrir vídeo no player adicionar no player
  • ouvir
Publicidade
letras de Gal Costa
00:00 / 00:00